RE-Discutindo a AIDS na Costa da Mata Atlântica


 
 

FINANCIAMENTO: Secretaria de Estado da Saúde - Programa Estadual de DST/AIDS e Hepatites Virais de SP.

POPULAÇÃO ALVO:

PROJETO DE EVENTO: Sociedade Civil e os Órgãos Governamentais. 

ÁREA GEOGRÁFICA ABRANGIDA PELO PROJETO: Este Projeto será desenvolvido no município de Guarujá (MAS PODERÁ SER ALTERADO DE ACORDO COM A DISPONIBILIDADE FISICO-FINANCEIRA DO ESPAÇO), para os 09 municípios da Região da Costa da Mata Atlântica (Baixada Santista).

OBJETIVO DO PROJETO: Este projeto tem por objetivo deste projeto será o de diminuir a vulnerabilidade da população da Costa da Mata Atlântica em adquirir DST/HIV/AIDS e Hepatites, assim como estimular a discussão sobre ações desenvolvidas na região, Contribuir para o monitoramento e ampliação de ações de Direitos Humanos em defesa das populações mais vulneráveis ao HIV/AIDS com enfoque a metropolitanização das atividades.

DIAGNÓSTICO DO CONTEXTO DE VULNERABILIDADE: Justificativa da Proposição

A Região da Costa da Mata Atlântica - BS, considerada prioritária para o controle da epidemia das DST e AIDS, visto a alta incidência dos casos notificados que, ao somar dos 09 municípios que a compõe, ocupam o 4.° lugar.[1]

Analisando os demais dados correlacionados a AIDS no Estado de São Paulo, temos o seguinte panorama: a) Mortalidade por AIDS (1º lugar, com 12,0 %); b) Sífilis adquirida[2] (3º lugar, com 1.744 casos); c) Corrimento Uretral Masculino[3] (4º lugar, com 5,2%); d) Doenças causadas por HIV (2011): entre mulheres de 25 a 34 anos ocupam o 2º lugar. Entre homens de 25 a 34 anos, ocupam o 4º lugar; e) Hepatites[4] B (3.940 casos) e C (6.087 casos) no Estado de São Paulo.

Dentre os motivos estão à alta vulnerabilidade ocasionada pelas características da região: Baixo IDH, população de característica transitória, presença de porto, trânsito e fluxo de caminhões do país inteiro, fluxo turístico, etc. Características como as citadas acima além de facilitar a transmissão das DST/ HIV e Hepatites também ocasionam um maior fluxo nos serviços de saúde na população em geral.

 

PERÍODO DE EXECUÇÃO DO PROJETO: 2016/2017

 

 



Publicado em 19/02/2016 às 11:02

Pesquisar no site
Apoio/Colaboração
Fechar
Como chegar?